Pedaços de Mim

Precisava juntar meus pedaços, escolhi as palavras...

Textos

Ana-Clara-Mar-encapelado-em-mim.jpg

TROVÕES
 
Cai a tempestade,
mas os trovões não sentem mi’a amargura...
 
Se não fossem tão bruscos,
decerto eu acreditaria nas minhas ilusões:
 
nuvens se unindo num céu
tão enamoradas... Tão enamoradas!...
 
e a chuva caindo feito lágrimas,
uma parte da tempestade de mim mesma...
 
Sinto tanta falta de ternura
na ventania que se aproxima dessa solidão...
 
A tempestade não cessa
e os trovões são como eternas fagulhas...
 
Apenas uma sinfonia, uma nota
no infinito cinza que atravessa o céu. O meu céu...
 
Não, os trovões não sentem
a mi’a amargura que cai sob o peso dos versos...
 
Mas a tempestade cai
e mia’ alma também explode em tons de cinza...
 
 
 
 ( Imagem: google)




( Esse poema não tem nada a ver com meu estado de espírito hoje. É apenas um poema)
Sonia de Fátima Machado Silva
Enviado por Sonia de Fátima Machado Silva em 23/02/2015
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras