Pedaços de Mim

Precisava juntar meus pedaços, escolhi as palavras...

Textos

caminhando-nas-pedras.jpg


SILÊNCIO DAS PEDRAS
 
Os silêncios das pedras falam
Debaixo dos nossos pés,
Histórias que não se calam
Do caminhar, rastro e revés.
 
Que pensarão enquanto rolam
De nosso destino, caminho rés?
Os silêncios das pedras falam
Debaixo dos nossos pés.
 
Nesse fado se estatelam
Sob nossas altas marés.
Riem, cantam, desmantelam,
Seguem o caminho em viés.
Os silêncios das pedras falam.
 
 


Interação do caro amigo Miguel Jacó

 
ENTRE AS PEDRAS FECUNDAM MUITOS COCHICHOS.
 
Entre as pedras fecundam muitos cochichos,
E dentre tantos alguns deles nos desabonam,
É que é praxe incrementarem muitos fuxicos,
O ser humano é tão burro que se destrona.
 
Pisamos sempre sobre elas com tal fetiche,
Sem nos tocar que seus atritos infeccionam,
Entre as pedras fecundam muitos cochichos,
E dentre tantos alguns deles nos desabonam.
 
Ao desgastar sem, mas delongas se joga fora,
Não se leva em conta a presteza duma vida,
Se a pedra reclama a gente sempre a ignora,
Vossos conceitos sobre nós, de seres metidos ,
Entre as pedras fecundam muitos cochichos.
 
Obrigada amigo pela rica interação.
 
 


( Imagem: google)
Sonia de Fátima Machado Silva e Miguel Jacó
Enviado por Sonia de Fátima Machado Silva em 01/04/2015
Alterado em 10/04/2015
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras